Político dos EUA usa dinheiro de campanha para comprar jogos no Steam


New feed

O representante dos Estados Unidos no 50º distrito congressional da Califórnia, Duncan Hunter, admitiu recentemente ter usado parte dos fundos de sua campanha para comprar jogos no Steam. Segundo o congressista, o valor destinado aos games foi mais de US$ 1.300. 

Além de gastar parte da verba com o Steam, Duncan e sua esposa se declararam culpados por utilizar o dinheiro para comprar coisas que variam entre o mundo cotidiano e o luxuoso, como passagens de avião para os coelhos de estimação da família e diárias em hotéis de luxo. 

“A família Hunter roubou dinheiro da campanha para itens tão irrelevantes como fast food, ingressos de cinema e tênis, e tão triviais quanto sets de Lego e Playdoh. Mas também foram usados em itens mundanos como mantimentos, comida de cachorro e utilitários”, declarou o Departamento de Justiça, em comunicado à imprensa. 

Confissão e consequências

O representante levantou suspeitas pela primeira vez em 2016, ao ostentar o estilo de vida luxuoso que a família levava. Questionado pelas crescentes dívidas acumuladas, o republicano de 42 anos alegou inocência por quase três anos, afirmando que as acusações eram resultantes de uma “caça às bruxas”. No entanto, Hunter mudou seu discurso recentemente e admitiu ter usado o dinheiro indevidamente na terça-feira (3). 

A mulher do congressista, Margaret Hunter, confessou ter utilizado mais de US$ 200 mil de doações da campanha do companheiro em gastos pessoais, como férias, gasolina, comidas e até mesmo tratamentos odontológicos. Ela foi a tesoureira da campanha do marido. 

Duncan Hunter faz parte do Congresso dos EUA desde 2008. As Regras da Câmara dos Estados Unidos deixam claro que “um membro não pode converter fundos de campanha em uso pessoal acima de um valor que represente reembolso por gastos legítimos e verificáveis”. Além de ser expulso do Congresso, o representante da Califórnia pode enfrentar até cinco anos de prisão e uma multa de cerca de US$ 250 mil. 

Via: Tech Times