Descoberto fóssil de 'Pinguinzilla' que vivia na Nova Zelândia


New feed

Jaca Paladium estava certo: coisas estranhas acontecem lá na Nova Zelândia. Cientistas anunciaram a descoberta de fósseis de uma espécie gigante de Pinguim que viveu durante o Paleoceno, entre 66 e 56 milhões de anos atrás.

Batizado de Crossvallia Waiparensis, o animal tinha cerca de 1,6 metros de altura e peso estimado em 85 quilos, ou seja, equivalente a um humano adulto. A maior espécie de pinguim hoje existente é o Pinguim Imperador, que vive na Antártida e chega a 1,2 metros de altura.

Paul Scofield, curador do museu de Canterbury, na Nova Zelândia, especula que os pinguins cresceram pois, na época, os grandes répteis marinhos foram extintos, o que deixou vago um nicho ecológico.

Segundo o cientista, os pinguins gigantes provavelmente foram extintos por causa da competição com novos animais, como focas, leões marinhos e baleias com dentes (do genero Odontoceti), como golfinhos, orcas e cachalotes.

Esta não é a única espécie de ave gigante que vivia na Nova Zelândia. Os Moa, parentes dos avestruzes e emas atuais, chegavam a 3,6 metros de altura, e provavelmente foram caçados até a extinção quando os primeiros humanos chegaram na ilha, por volta do ano de 1.300.

Fonte: BBC